28
Junho de 2017
Quarta Feira

PREVISÕES 2011 – O BRASIL COM DILMA ROUSSEFF

Publicado por admin On dezembro - 30 - 2010

DILMA TERÁ ENORMES DIFICULDADES

JÁ DESDE O COMEÇO DO SEU GOVERNO

As previsões esotéricas para 2011 tanto para o Brasil como principalmente para o início de governo de Dilma Rousseff confirmam a realidade e as evidências crescentes de dificuldades que os noticiários já prenunciam nos últimos meses. Para uma governante em início de mandato já seria uma prova de fogo, mas tudo indica que a presidente vai enfrentar bem mais que isso, um crucial “vai-ou-racha” da qual poderá sair desde bastante prejudicada até fortalecida e blindada para seguir adiante. 

A análise é do astrólogo, numerólogo e tarólogo Felipe Porto, que freqüenta o noticiário nacional há quase 30 anos com previsões que registraram amplas margens de acertos, dispondo de dezenas de entrevistas reproduzidas na internet, sobretudo no Youtube. Ele possui em arquivo centenas de recortes de jornais sobre prognósticos efetuados, alguns deles recebendo elogios que são raros para especialistas da área, como quando previu um ano antes os problemas enfrentados pelo então presidente Collor, quando o mais comum nesse ramo é o cometimento de erros grosseiros. 

Segundo a Astrologia, o planeta regente de 2011 é Mercúrio, favorecendo o comércio, as vendas, viagens e atividades intelectuais, pois traz agilidade, movimento, oportunidades. Mas o esoterista alerta que decisões rápidas, do mesmo jeito que favorecem soluções imediatas para os problemas, muitas vezes causam revezes exatamente pela falta do devido crivo da reflexão mais profunda, levando as pessoas a ações impulsivas, repentinas e até inconseqüentes. 

Ainda mais agora, onde pela Numerologia o regente do ano é o “4” (2+0+1+1), símbolo de estabilidade, organização e disciplina, sendo regido por Saturno, de órbita lenta, cujas qualidades são diametralmente opostas ao do regente astrológico que é Mercúrio com sua órbita acelerada, devido sua maior proximidade com o Sol dentro do nosso sistema planetário. Teremos, portanto, duas forças antagônicas disputando a supremacia neste novo ano, uma espécie de “cabo-de-guerra”, tentando levar a extremos opostos. 

Os oráculos deixam claro que “a festa acabou”: é hora de planejamento e contenção dos gastos. Mercúrio favorece o comércio e as vendas, mas isso também significa que pode acentuar o já preocupante nível de endividamento médio do brasileiro, que vem crescendo e até sendo estimulado irresponsavelmente desde a crise de 2008. Agora é hora de frear os impulsos e tratar de pagar as contas, poupar para o futuro obscuro que se avizinha e se preparar para tempos menos afortunados. 

Isso é reforçado pelo número regente de 2011, o 4, o quadrado, a base, o alicerce, mas símbolo de estagnação, necessidade de esforço redobrado e muita organização, planejamento e disciplina. Trabalho, emprego e família devem ser prioridades, por isso recomenda cortar os supérfluos, poupar o máximo e gastar apenas com o essencial, para não terminar o ano em situação financeira preocupante. 

Construção, estruturação, trabalho, vida material, economia e finanças serão os temas centrais do novo ano, mas a influência de Mercúrio alerta para o descontrole por causa de decisões imediatistas, superficiais e oportunistas, aliás, aspectos bem marcantes em nossa população, tradicionalmente mais preocupada com o aqui-agora e negligente com o próprio futuro”, adverte Felipe Porto. 

O BRASIL EM 2011 

Pela Numerologia e Tarot, o Brasil em 2010 viveu um ano “19” (07+09+2010), cuja redução por soma leva ao 10 e este ao 1. Tendo como regente o Arcano 19, “O Sol”, que reduzido leva ao 10, “A Roda da Fortuna” e ao 1 do “Mago”, o resultado disso foi evidente, elevando no ano passado a presença, importância e a percepção do país pelo resto do mundo, assumindo uma posição de destaque no cenário internacional, mesmo que isso ainda signifique que continua na rabeira dos chamados BRICs. 

Mas em 2011 a soma numerológica do novo ano resulta no Arcano 20, “O Julgamento”, o qual, como o próprio nome inspira, é hora do país e seu povo se confrontarem com seus maiores problemas, fazer um acerto de contas com seu destino e a partir daí usufruir das suas qualidades e pagar pelos seus defeitos e erros cometidos no passado. Isto certamente tem muito a ver com as escolhas feitas pelo povo nas últimas eleições. 

O Julgamento é o arcano do carma, indicando um período de avaliação, separando o joio do trigo, premiando os bons e punindo os maus. Mesmo sendo tradicional nossa resistência a mudanças radicais, o 4 regente de 2011, cobrando ordem, leis e sistemas, traz oportunidades de ouro para tratar das reformas estruturais como a fiscal, tributária, política, previdenciária e a mais delicada de todas – a trabalhista, da qual os políticos sequer ousam citar como se fosse, como é no Brasil, um verdadeiro tabu – coisas que, caso houvesse interesse e empenho do novo governo, poderiam avançar muito neste ano”, garante Felipe Porto. 

A dicotomia astrológica e numerológica regente, entre a expansão de Mercúrio e as restrições do saturnino número 4, indica que as pressões inflacionárias continuarão conspirando contra a estabilidade monetária, ao mesmo tempo em que isto forçará o Banco Central a restringir ainda mais o controle, a ponto de gerar insatisfações populares, sob pena de, mantendo frouxos os mecanismos de ajuste que dispõe, deixar a situação agravar a ponto de sair do controle, botando a perder tudo de bom o país conquistou na sua economia desde a intervenção do Plano Real. 

O GOVERNO DILMA 

A presidente Dilma Roussef já vai assumir debaixo de enormes e crescentes dificuldades. Se janeiro já vai parecer complicado para a sucessora de Lula, logo ela vai sentir saudades, pois em fevereiro os problemas só irão aumentando cada vez mais, se intensificando em março e chegando aos extremos entre o final de abril e começo de maio. Há indicações claras nos oráculos de forças obscuras que tratarão de evitar que ela sequer “esquente a cadeira”, quando mais tome conta do poder em plenitude. 

Até maio, se conseguir atravessar e suportar essa fase de afirmação, Dilma enfim estará habilitada para governar pelo restante de seu mandato. A conjunção de Plutão com Urano em março, no mapa astral do Brasil, será uma soma de forças explosivas, a ponto de, caso vivêssemos em outra realidade ou momento histórico, Felipe Porto afirma que seria capaz de apostar até em golpe de estado, coisa aparentemente fora de questão. Mesmo assim é um exemplo da gravidade do quadro político que está sendo previsto. 

A presidente terá sua autoridade e mesmo seu cargo colocado em cheque. A tradução dessas influências combinadas entre a Astrologia, Numerologia e Tarô indica que Dilma já vai começar seu governo tentando contornar enormes insatisfações, pressões e hostilidades tanto de seus próprios companheiros de partido como principalmente dos supostos aliados, ambos famintos e continuamente insaciáveis por cargos, espaços, controles de verbas e influências”, resume. 

Não bastasse indicações de problemas emergenciais muito graves ligados à natureza afetando vários pontos do país e também complicações pessoais, a acomodação do governo estará ainda longe de se concretizar. Enquanto a ‘parte de cima’ parece resolvida, as disputas internas pelos demais cargos, à medida que irão descendo escalões abaixo, é que serão o maior foco de tensão”, prossegue o esoterista. 

O fato é que após ‘vender a alma ao diabo’ dando a vice-presidência ao PMDB e sacrificando companheiros em disputas regionais – obra de Lula alicerçado em sua popularidade e poder supremo diante de um PT acéfalo pela degola das lideranças que antes poderiam sucedê-lo – Dilma não terá forças para controlar sozinha esse ‘saco de gatos’ e o ex-presidente não sairá de cena, tentando apaziguar os ânimos. Nisso, até o próprio Lula poderá rapidamente entrar em rota de colisão com sua pupila.” 

Felipe Porto garante haver indicações esotéricas de que “as sementes para o enfraquecimento e até mesmo a derrubada de Dilma já estão plantadas desde a eleição passada, tipo provas de crimes eleitorais, uma artilharia pesada pronta para ser utilizada na primeira oportunidade. O que menos a presidente deve se preocupar é com a pífia oposição do PSDB e DEM. Na verdade, será de seus supostos aliados é que, na surdina, fabricando e vazando corrupção, seu governo está programado para ser uma sucessão de abalos e escândalos cada vez maiores. Quem tem PT e PMDB como ‘amigos’ nem precisa de inimigos”, alfineta. 

Como Dilma não tem a força do mito criado por Lula em torno de sua biografia de nordestino pobre que chegou a presidente, muito menos a inexplicável – diante da realidade – popularidade com que deixou o governo, isto significa que a sucessora não poderá contar com o ‘efeito teflon’ que garantiu blindagem a Lula durante seus dois mandatos recordistas de denúncias de corrupção, abafados pela impunidade e menosprezo aos órgãos de controle e ao judiciário”, avalia Felipe Porto. 

Dilma não agüenta nem um primeiro ano de escândalos como os vividos por Lula. Se já havia desde o começo da campanha eleitoral passada uma enorme diferença de biografia, currículo e competência a favor de José Serra – que no último debate foi alargada para uma distância de anos-luz – a presidente ainda foi eleita graças às taxas de aprovação do governo Lula, sendo dada a Dilma e a Lula uma oportunidade para continuar no poder. Só que isso pode, diante de denúncias graves, rapidamente transformar Dilma numa espécie de ‘traidora de Lula’ e a coisa toda desandar muito mais depressa do que o mais otimista dos petistas possa imaginar”, prossegue. 

O fato de o governo Dilma ser uma continuidade do de Lula e sua herança marcada por “oito anos de escândalos capazes – num país sério com uma oposição atuante – de tirar qualquer governante do comando”, é a garantia, segundo o astrólogo, de que “as safras abundantes de denúncias de desvio de dinheiro público, tráfico de influência e corrupção estão garantidas para os próximos anos. Não bastasse isso, a estrutura política montada também dá certeza que isso longe de diminuir só tende a aumentar, nem é preciso analisar qualquer oráculo para ter essa certeza”, acrescenta. 

A surpresa seria Dilma passar a punir exemplarmente todo membro do governo que for flagrado praticando malfeitorias, coisa que no discurso da vitória ficou entre as declarações e compromissos assumidos formalmente e as entrelinhas. Mas o caso Erenice vai continuar como um péssimo atestado de maus antecedentes e diante da menor demonstração de ‘passar a mão na cabeça do companheiro” – coisa que Lula fez à torto e à direito – no caso de Dilma terá conseqüências nefastas contra ela mesma. 

A FORÇA DE DILMA 

Perguntado se, com base no esoterismo, Dilma só tem indicações negativas, Felipe Porto destacou que o ano é formado pela composição dos arcanos “A Papisa”, o número 2, que representa a força feminina e o número-mestre que é o “11”. Ocorre que a análise do nome completo Dilma Vana Roussef Linhares resulta que, ela própria, é regida na Numerologia pelo super-poderoso número 11, o que lhe dá condições de surpreender, “virar a mesa”, revolucionar, revertendo todas as expectativas desfavoráveis. 

Não bastasse o 2 que abre o milênio ser a própria contração do 11 que Dilma carrega em seu nome, a soma de sua data de nascimento, 14 de dezembro de 1947, também resulta no mesmo excepcional e mágico número 11, “a Domadora de Leões” do Tarô. Todos sabem bem o passado de Dilma e tenham certeza que mexer com ela é o mesmo que ‘cutucar onça com vara curta’, pois provocada pode irromper como um vulcão, capaz de submeter, dominar ou destruir tudo à sua volta”, adverte o esoterista.

O duplo 11 presente na Numerologia de seu nome que é indicação da personalidade e também na soma de seu nascimento, que aponta para o destino, fazem com que a presidente Dilma tenha como número poderoso (além do duplo 11), outro número-mestre que é a soma dos dois, o 22, que no Tarô é a carta do “Louco”, o coringa do baralho, que rege a capacidade de surpreender, inverter expectativas, transmutar energias, reagir da forma mais inesperada possível e até reverter qualquer resultado.” 

“A presença do 22 é uma marca de invencibilidade, presente na Numerologia dos chamados ‘grandes construtores da Humanidade’, daqueles que superaram todos os obstáculos, conquistaram seus ideais e deixaram sua marca para sempre. E quem pensar que ela seria apenas capaz de romper com o PMDB para assumir as rédeas da nação e governar por conta própria, que botem ‘as barbas de molho’ tanto o PT e até mesmo seu padrinho Lula, pois Dilma é imprevisível.” 

“Do mesmo jeito que existe o golpe, existe o contragolpe. Ninguém se esqueça de seu passado de guerrilheira. A arena está montada e todos nós veremos o resultado dessa batalha de gladiadores. Eu aposto e boto todas minhas fichas na Dilma”, conclui Felipe Porto, para quem “o 11 nunca perde, mesmo quando aparentemente derrotado, é a fênix, capaz de renascer das cinzas. Além do mais, a Numerologia indica que não é agora, mas apenas em 2015 é que ela terá o grande auge de sua vida. ” Estamos todos pagando para ver.

Bookmark and Share
Você pode deixar uma resposta, ou linkar para seu site.

Deixe uma resposta

Você deve logar para fazer um comentário.

Comentários Recentes

TRIBUNA BRAZILIANA Jornalismo com lucidez, realismo e independência CNPJ 06.090.494/0001-29 Fundador: Felipe Porto - Jornalista Profissional (Registros DRT-MS 029, DRT-DF 8.535, Diretor de Empresa Jornalística - DRT-MS 002) E-mail: tribunabraziliana@portaldf.com.br - Endereço: CRS 502, Bloco B, Loja 39-A - Asa Sul - Brasília / DF - CEP 70.330-520. Fones: (61) 3322-8060 e 3226-0003

Comentários Recentes

COPA 2014 – BIO-RITMO DA SELEÇÃO BRASILEIRA

Em jun-11-2014
Publicado por admin

BRASILEIROS E BRASILIANOS

Em jul-27-2010
Publicado por admin

PREVISÕES PARA 2012: ASTROLOGIA, NUMEROLOGIA E TARÔ

Em dez-22-2011
Publicado por admin

BRASILEIROS, AS BARATAS DA INTERNET

Em jul-23-2011
Publicado por admin

RONALDINHO GAÚCHO RECEBE MEDALHA DA ABL

Em jun-22-2011
Publicado por admin